Problemas com Absenteísmo? Se liga! - AMG Saúde

05.10.2018

Problemas com Absenteísmo? Se liga!

R$ 10 bilhões!

 

Esse é custo com o qual as empresas brasileiras arcam todo ano em despesas geradas por funcionários ausentes.

 

O número é resultado de um levantamento feito em 2015, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em parceria com o Ministério da Saúde (MS).

 

Durante a aplicação desta pesquisa 14 milhões de brasileiros responderam que faltaram ao trabalho nas semanas anteriores, um montante que corresponde a 7% da população do país.

 

A esse padrão de ausência no trabalho, seja por falta ou atraso, é dado o nome de “Absenteísmo”, um fenômeno que prejudica o desenvolvimento do funcionário e compromete a produção.

 

Um funcionário ausente:

 

  • Sobrecarrega outros funcionários;
  • Gera custos (com pagamentos de hora extra para que outro colaborador dê conta da demanda acumulada ou para contratar um temporário que o substitua);
  • Fragiliza as relações interpessoais;
  • Prejudica a sintonia da equipe;
  • Atrasa a produção;
  • Causa insatisfação no cliente;
  • Resulta em consequente impacto negativo no faturamento.


Quais são as causas do absenteísmo?

 

De acordo com a mesma pesquisa realizada pelo IBGE e pelo MS, as principais causas para afastamento do trabalho são as doenças respiratórias, como gripe e resfriados e doenças ocupacionais, geralmente motivadas por práticas inadequadas durante o expediente como dores nas costas e pescoço.

 

Outro estudo, desta vez da International Stress Management Association, aponta a Síndrome de Burnout (transtorno de caráter depressivo), como potencial motivadora para que funcionários se ausentem do trabalho.

 

Acidentes de trabalho também são grande fonte de absenteísmo. Segundo dados recentes do Anuário do Sistema Público de Emprego e Renda do Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos), 337,7 mil brasileiros sofreram acidentes em função de trabalho só em 2015, isso equivale a 3,9% casos a mais do que há dez anos.

 

---------------------------

Já conhece as regras básicas do eSocial? Baixe gratuitamente nosso e-book agora mesmo!

Guia para eSocial

---------------------------

 

Outros possíveis motivos envolvem:

 

Assédio moral;
Ausência de feedback e reconhecimento;
Falta de plano de carreira;
Problemas com relacionamento interpessoal;
Ambiente inadequado, falta de estrutura e equipamentos inapropriados.

. . .

 

Mas e aí,

 

Como resolver o problema do absenteísmo na sua empresa?

 

Com base em todos estes dados, nós selecionamos 7 sugestões para reduzir esse impasse na sua equipe:

 

1- Promova ações voltadas à qualidade de vida

 

Ginástica laboral, oficinas de capacitação, palestras sobre saúde e segurança do trabalho, dinâmicas para trabalhar relações interpessoais tudo vale para construir um ambiente agradável e estimular o bem-estar da equipe.

 

2- Desenvolva planos de carreira

 

Um plano de carreira claro e objetivo contribui de forma positiva na vida pessoal e profissional dos seus colaboradores. Isso porque, com uma perspectiva clara e atingível de evolução, eles se sentem mais seguros e motivados para ir para a empresa todos os dias e atingir as metas.

 

3- Ofereça promoções e incentivos

 

Mostre aos seus funcionários que a dedicação deles é vista e valorizada. Promova e ofereça benefícios aos que se destacarem.

 

4- Mantenha um canal de diálogo aberto

 

Seja para reconhecer os méritos ou apontar oportunidades de melhoria, mantenha sempre a cultura do feedback constante. Se o funcionário não está rendendo como deveria, por exemplo, ao invés de assumir uma postura passivo agressiva, chame-o para conversar, busque saber se ele está enfrentando algum problema e ofereça alternativas para resolver a baixa produtividade.

 

5- Invista em psicologia organizacional

 

Tanto líderes quanto colaboradores têm emoções, ideais e valores éticos e morais que podem influenciar o ambiente de trabalho e, para enfrentar o desafios do lado de fora da empresa, é preciso que haja equilíbrio do lado de dentro. Neste sentido, ter um psicólogo organizacional, ou psicólogo do trabalho, vem se mostrando uma escolha cada vez mais acertada para a gestão de pessoas e a manutenção de um ambiente de trabalho estável e capaz de sobreviver às adversidades do mercado. Um psicólogo organizacional pode trabalhar as habilidades de cada colaborador, a aptidão para liderança, o comportamento individual e coletivo da equipe e oferecer orientação ao time.

 

6- Tenha um SESMT

 

De acordo com a NR 18, toda empresa com mais de 50 funcionários ou cuja equipe esteja exposta a riscos de saúde, precisa manter um SESMT (Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho) em funcionamento. O SESMT conta com médico do trabalho, técnico de enfermagem do trabalho, enfermeiro do trabalho, engenheiro de segurança do trabalho e técnico de segurança do trabalho.

 

7- Ofereça um ambiente limpo e adequado

 

Ambiente limpo, bem iluminado e ventilado + Estrutura apropriada e acessível + equipamentos eficientes e ideais para cada uso = menos problemas de saúde e mais motivação e produtividade.

 

. . .

 

O potencial humano é um dos mais importantes patrimônios de um empresa, por isso trabalhar na manutenção deste recurso é essencial para garantir o sucesso dos negócios.

 

Essas são nossas dicas deste artigo!

 

Gostou do conteúdo? Entenda mais sobre eSocial com nosso e-book gratuito.

Guia para eSocial

Post por: Abraham Curi

Foto: DepositPhotos

< Voltar

Solicite seu orçamento

Garanta agora mesmo a segurança que sua empresa e colaboradores
precisam! Preencha o formulário para solicitar o seu orçamento.

* campos obrigatórios